Os CRN-2, CRN-3, CRN-8, CRN-9 e CRN-10 lançam o Guia de Princípios de Ética e Conduta para Acadêmicos de Nutrição.

O Guia é para estudantes que desejam se tornar profissionais bem-sucedidos, agentes de transformação e promover melhorias na saúde da população. O documento contém diretrizes essenciais para a conduta ética no âmbito acadêmico e que facilitarão sua transição e ingresso na vida profissional.

Toda profissão regulamentada no Brasil trilha o caminho da ética. Para isso, o estudante, como futuro nutricionista, deve conhecer a legislação referente à profissão, incluindo o Código de Ética e de Conduta do Nutricionista (CECN).

Clique no título para download do arquivo:

Guia de Princípios de Ética e Conduta para Acadêmicos de Nutrição

O CRN10 apresentou os pôsteres “Atuação do Nutricionista em Atividades de Educação Alimentar e Nutricional nas Instituições de Longa Permanência para Idosos de Santa Catarina” e “Perfil das Instituições de Longa Permanência para Idosos Fiscalizadas pelo Conselho Regional de Nutricionistas da Décima Região” no Congresso Brasileiro de Alimentação e Nutrição (CONBRAN) de 2020, realizado online em janeiro de 2021.

Clique nos título para download dos arquivos:

Atuação do Nutricionista em Atividades de Educação Alimentar e Nutricional nas Instituições de Longa Permanência para Idosos de Santa Catarina

Perfil das Instituições de Longa Permanência para Idosos Fiscalizadas pelo Conselho Regional de Nutricionistas da Décima Região

 

Ao atuar em instituições de longa permanência para idosos (ILPI), o nutricionista deve, conforme previsto na Resolução CFN 600/2018 desempenhar atividades relativas à área de nutrição clínica e à área de alimentação coletiva. Por isso, mediante o cenário de pandemia, cuidados especiais são necessários nas atividades que compreendem as duas áreas de atuação.

Clique AQUI para acessar a publicação do CRN10.

CFN emite documento com Recomendações aos Nutricionistas e Técnicos em Nutrição e Dietética para atuação durante o período de pandemia de COVID-19.

O conjunto de recomendações apresentadas no documento tem como objetivos proteger a saúde dos profissionais da área e da população em geral, estabelecer condições de trabalho para os envolvidos nas atividades essenciais voltadas para o enfrentamento da pandemia, contribuir para as medidas de segurança que vêm sendo determinadas pelas autoridades sanitárias e zelar pela excelência da assistência nutricional e dietoterápica prestada pela categoria à sociedade brasileira.

Acesse aqui.

Ministério da Saúde lança o novo Guia Alimentar para Crianças Brasileiras Menores de 2 anos.

O documento está disponível gratuitamente para download – acesse aqui.

O novo guia traz entre os princípios, que a saúde da criança é prioridade absoluta e responsabilidade de todos.

Dentre os 12 passos para uma alimentação saudável contidos no Guia, é reforçado o oferecimento de alimentos in natura após os 06 meses de idade da criança e que o açúcar não deve ser oferecido para aqueles menores de 2 anos.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) iniciou uma consulta pública com o objetivo de revisar as atuais normas brasileiras para rotulagem e facilitar a compreensão das informações nutricionais pelo consumidor, que estará aberta até o dia 09/12/2019. Considerando a possibilidade de contribuição da sociedade, o Núcleo de Pesquisa de Nutrição em Produção de Refeições da Universidade Federal de Santa Catarina (NUPPRE/UFSC) elaborou o presente documento (acesse aqui) a fim de auxiliar para que as contribuições tenham base científica. Sinta-se livre para copiar os argumentos utilizados nesse guia para estruturar a sua contribuição. Para contribuir, acesse: http://formsus.datasus.gov.br/site/formulario.php?id_aplicacao=50279

Fonte: Núcleo de Pesquisa de Nutrição em Produção de Refeições da Universidade Federal de Santa Catarina
Contato: nuppre@contato.ufsc.br

Você conhece o Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT)? Sabe qual o objetivo e quais os critérios de credenciamento, quais os benefícios?

O PAT é um programa governamental de adesão voluntária, que busca estimular o empregador a fornecer alimentação nutricionalmente adequada aos trabalhadores, por meio da concessão de incentivos fiscais, tendo como prioridade o atendimento aos trabalhadores de baixa renda (Fonte: PAT Responde – Orientações, no portal MTE).

Conheça um pouco mais sobre o Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT), clique aqui.

Disponibilizamos abaixo a palestra da Nutricionista e Fitoterapeuta Vanderli Marchiori, apresentada no evento Interior é 10 – 8ª Edição.

Fitoterapia: da teoria à prática 

Validação de manual “Orientações para o cuidado nutricional individual – Material de Apoio para Nutricionistas”.

Para contribuições acesse até 15/12/16 – http://formsus.datasus.gov.br/site/formulario.php?id_aplicacao=27510